ORAÇÃO DO CREDO » Conheça a Verdadeira Oração

O que é o Credo?

Ensinamos a você o verdadeiro Credo da Igreja Católica em suas duas versões:

Credo dos Apóstolos (curto)

“Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo.

Nasceu de Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos.

Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, no remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna.

Amém.

O Credo Niceno-constantinopolitano (longo)

“Creio em um só Deus, Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um Senhor, Jesus Cristo, Filho unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos.

Deus de Deus, Luz da Luz, Deus Verdadeiro de Deus Verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai, por Ele todas as coisas foram feitas. E, por nós, homens, e para a nossa salvação, desceu dos céus, e encarnou pelo Espírito Santo no seio da Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as escrituras, e subiu aos céu, onde está sentado à direita do Pai, e de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos, e seu reino não terá fim.

Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e o Filho, e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado. Ele que falou pelos profetas.

Creio na Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica. Professo um só batismo para o perdão dos pecados. Espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir.

Amém.”

Mais informações sobre o Credo


Nenhum post encontrado.

O que o Credo representa aos católicos?

O Credo engloba a crença e dogmas que Igreja Católica evangeliza. Desde a formação das primeiras comunidades cristãs, o Credo tornou-se a principal oração dos apóstolos, depois do Pai Nosso.

Hoje o Credo ainda está presente na vida dos fiéis. Por isso, é recitado diariamente durante a celebração do rito eucarístico. É a confirmação e o reconhecimento de nossa fé, onde vemos Deus um pai misericordioso e justo.

É também um resumo das promessas de Deus aos homens e do cumprimento das mesmas. Uma das mais notáveis foi entregar seu único filho pela salvação de todos.

Portanto, recitando o Credo estamos professando nossa fé e aderindo aos preceitos da igreja impostos por Cristo. Manifestando uma linguagem única que abrange o Antigo e o Novo Testamento.

O Credo está presente na vida do cristão desde seu batismo. Apenas se o sacramento for recebido por crianças, recai aos pais e padrinhos. Mesmo assim é o principal preceito que se materializa na vida de todo cristão e perdurará para sempre.

Versículos da Bíblia que explicam o Credo Católico

O Credo nos mostra a Deus o único Senhor e doador da vida. Ele criou tudo ao nosso redor e podemos vê-lo em Gênesis 1.1 – 2, 24.

Então encontramos o milagre e a promessa de Deus sobre a redenção. Onde Jesus Cristo se apresenta como seu único filho enviado para a salvação dos homens (João 1:1 – Gálatas 4,4).

Nascido de uma jovem virgem pela graça do Espírito Santo (Lucas 1.35 – Mateus 1.20; 1.25) para depois morrer (Marcos 15.37 – Lucas 23:46), ressuscitar (Mateus 28.6 – 1 Coríntios 15:14 – 32) e subir para o céu como descrito nos Atos dos Apóstolos 9.11.

E sentado ao lado de Deus Pai (Atos 7,55-56; Hebreus 12) voltará para julgar os vivos e os mortos (Mateus 16:17; Apocalipse 22,12).

Finalmente, professamos nossa fé ao Espírito Santo. Sua presença na Bíblia surge do momento da criação em Gênesis 1,1 e no Novo Testamento em João 15,26.

A verdadeira igreja é fundada pelos Apóstolos (Mateus 28.19 – Efésios 2,20) onde é apresentada a promessa de perdão dos pecados (João 20:22-23; 1 João 5:16-17) e a vida eterna (1 Tessalonicenses 4:16-17; Apocalipse 20,14).

Eu acredito em Deus, o Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra

Este é o motor e principal fonte de inspiração na cristã. Reconhecemos a presença e a mão de Deus em tudo o que nos cerca. Um Deus que se manifestou desde o início de todos os tempos e é único (Isaías 49:18), firme (Sal. 18), benevolente e Senhor dos Senhores (Sal. 8,2).

Jesus Cristo, seu único filho

Reconhecer Jesus como o único filho de Deus é aceitar igualmente a presença de Deus na terra. É ver a promessa feita carne para a salvação da humanidade, do Cristo vivo e enaltecido.

Afirmar que Jesus é o Filho de Deus traz consigo as doutrinas nas quais o catolicismo se baseia. Pedro reconheceu isso em Mateus 16,16 e agora é carregado como um estandarte pela igreja.

Jesus foi concebido pela obra e graça do Espírito Santo

Aqui Jesus é mais uma vez confirmado como o Filho do Deus vivo. O mistério da concepção pela mão do Espírito Santo faz de Cristo um só com Deus. A salvação não pode existir sem Jesus, nem Ele sem Deus.

É por isso que na fé cristã ele reconhece Jesus como o Filho e o único homem no ventre da Virgem Maria.

Jesus foi crucificado, morto e enterrado

A paixão e a morte de Jesus é a maior e mais importante manifestação do amor de Deus pelos homens. Com sua dor de pai, Ele desistiu de seu único filho e este, por sua vez, se entregou.

Celebrar sua morte é entender o mistério de seu sacrifício e um dos ensinamentos mais importantes sobre perdão e amor. Ame seu vizinho e perdoe cada vez que se sentir ofendido.

Jesus desceu para o inferno e ao terceiro dia ressuscitou

Assim como Cristo estava com os vivos pregando a verdade, ele também o fez no inferno. Ele levou a salvação a todos os cantos, libertando almas e guiando-as ao reino dos céus.

Com sua ressurreição, ele não venceu apenas a morte, mas ganhou o poder de dominar as legiões dos Anjos no céu, tudo o que habita na terra e no inferno.

Subiu aos céus e está sentado à direita de Deus Pai

Assim como Jesus veio para nós do céu, ele também o voltou para sentar-se junto ao trono de Deus banhado em glória. Este é o símbolo da reabertura do paraíso, onde todas as almas estão em paz.

Foi assim que o profeta Daniel descreveu mais uma vez cumprindo a promessa de Deus aos homens.

Jesus virá para julgar os vivos e os mortos

Jesus veio para nos salvar e nos oferecer a vida eterna em seu colo. Seus ensinamentos passaram de geração em geração, revelando o segredo para chegar ao reino dos céus.

Resume-se a amar e acolher o próximo, tudo o que fazemos na vida já foi julgado. Reconhecer e aceitar Jesus em nossos corações é aceitar Deus, rejeitar seu Espírito Santo é condenar a si mesmo.

O Espírito Santo

Com a morte de Jesus nasce a redenção do espírito, tornando a promessa de salvação uma realidade. Com sua ressurreição, caminho se abre para a vinda do Espírito Santo, como disse aos seus apóstolos antes de ser entregue (João 16:7). Este é o último elo para formar sua igreja na Terra.

A Igreja, Una, Santa Católica e Apostólica e a Comunhão dos Santos

A igreja é o mistério divino que representa Deus Pai, Deus, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Isso só pode ser visto e reconhecido com os olhos da fé em Cristo. Ou seja, mistério e sacramento instituído por Jesus Cristo para a salvação. Aqueles que pertencem e acreditam nela tornam-se o povo escolhido por Deus para cumprir a nova aliança.

Perdão dos pecados

Com o Batismo todos os pecados são perdoados, mas somos fracos demais para não pecar novamente. Jesus Cristo coloca o batismo como o principal sacramento para fazer parte de sua igreja. Mas também coloca nas mãos de seus apóstolos o poder de perdoar os pecados. Ele nos dá a penitência como forma de nos reconciliarmos com Deus.

A Ressurreição dos Mortos

Com a Ressurreição de Cristo também nos foi dada como presente a ressurreição no último dia. Quer dizer que não somente as nossas almas serão mantidas para a vida eterna, mas os nossos corpos também terão vida no paraíso.

Jesus contou isso aos seus apóstolos depois haver ressuscitado (Lucas 24:39), com a única diferença de que nossos corpos serão transformados (Filipenses 3:21).

Vida eterna

Quem morrer em Cristo e na graça de Deus terá vida eterna. Este é um preceito dentro de nossa fé para alcançar o caminho para o céu. A única maneira de isso não acontecer é ofendendo seriamente Deus.

A Bíblia nos oferece uma passagem clara em 1 João 3:15, mostrando-nos um significado concreto sobre o amor. Quem não ama não voltará à vida. Deus é amor e, portanto, este é o caminho para a vida eterna.

Além de todas as informações sobre o Credo, você pode se interessar por:

Vida sacramentada

A vida de um católico é seguir as leis que o livro de Deus nos dita, devemos rezar o credo na fé e não cometer os sete pecados capitais. Nosso dever católico é levar uma vida na fé, fazendo a coisa certa, sabendo que no dia do juízo final, seremos libertados e obteremos a vida eterna.

Em angústia

Estar em comunhão com Deus não nos isenta de ter preocupações, por isso é importante ajoelhar-se diante de sua presença e pedir com amor e esperança, nas orações de poder, que devemos fazer diariamente. Tais orações milagrosas podem nos ajudar a acalmar nossa falta de tranquilidade, pois sentiremos seu amor e ele nos dará abrigo na hora da necessidade.

Quando nossa necessidade nos excede e é muito urgente, podemos acudir e rezar a Santo Expedito. Este santo é conhecido por atender aos pedidos mais justos e urgentes. Quando sentirmos que nossa fé está diminuindo, podemos recorrer às orações a São Miguel Arcanjo, seu entendimento nos restabelecerá no caminho da fé. Desta forma, não vamos cair na tentação em pedir à Santa Morte, que não pode nos trazer nada de bom.

Você pode se interessar em:

Imagens do Credo


Pode estar interessado:


Compartilhar!


Deixe um comentário